Carrinho de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

Très Chic Joias
Model: 979
Product ID: 3743
Product SKU: 3743
New In stock />
Brincos Solitários De Pérolas Shell 8mm Banho De Ouro 18k 979
Bookmark and Share

Brincos Solitários De Pérolas Shell 8mm Banho De Ouro 18k 979

Marca: Très Chic Joias
Modelo: 979
Ref: 979
Garantia: 1 ano após o recebimento do produto
 
 
Simulador de Frete
- Calcular frete

Brincos solitários pérolas shell 8mm, banhados em ouro 18k, com garantia de 1 ano.
- ref 979
- diâmetro: 8mm
- fixação: por pinos e tarraxas 8mm
- peso (do par, com tarraxas): 2,1g
- material: liga metálica banhada em ouro 18k, com Certificado de Garantia
- alta resistência
- não descasca
- não escurece
- qualidade superior
- pronta entrega

Nota: Além desses brincos com pérolas de 8mm de diâmetro, também disponibilizamos os de 10, 12 e 14mm. Veja cada anúncio pelos links a seguir, e faça a sua opção:

10mm

https://www.treschicjoias.com.br/mulheres/brincos/com-perolas/brincos-solitario-perolas-shell-10mm-banho-ouro-18k-912

12mm

https://www.treschicjoias.com.br/feminino/brincos/com-perolas/brincos-solitario-perolas-shell-12mm-banho-de-ouro-18k-4721

14mm

https://www.treschicjoias.com.br/mulheres/brincos/com-perolas/brincos-solitario-perolas-shell-14mm-banho-ouro-18k-994

 

Pérolas: origem, tipos, propriedades e manutenção

Sintetizando elegância e sofisticação, as pérolas são o que de mais clássico exista no mundo da
joalheria. Trazendo a ideia de pureza, sua beleza é atemporal, fascina a todos, está sempre na
moda. Não há idade para usá-las, combinam desde looks sofisticados como mais despojados.

Origem
Naturais: raras e caras, são produzidas por ostras em reação a corpos estranhos invasivos. Um
grão de areia que adentre pode ser suficiente para desencadear o processo de produção da
pérola.
Sem interferência humana, de cada milhão, apenas uma ostra produz pérola natural com reais
qualidades.

Curiosidade: em 1917, o joalheiro Cartier comprou a mansão da 5a Avenida, em Nova York,
onde hoje é a loja, pagando com dois colares de pérolas naturais que colecionava há anos. Na
época, eram avaliados em US$ 1 milhão.

Hoje, as pérolas naturais são vendidas como itens de colecionador, em leilões de antiguidades,
ou colocadas como peças centrais em joias exclusivas. Raros fios de pérolas naturais existem, e
quando são disponibilizados, pagam-se centenas de milhares de dólares.

Cultivadas: seria erro considerá-las artificiais, pois o processo de desenvolvimento é o mesmo
das pérolas naturais. A identificação entre uma e outra é, por vezes, feita na aplicação de raio
X.
Após a maturidade das ostras e dependendo do núcleo inserido pelos criadores, as pérolas
demoram entre 6 meses a 6 anos para estarem prontas. Ao final, apenas 5% terão qualidade
para serem envolvidas na produção das grandes joias. Peças, como colares, demandam
seleção minuciosa envolvendo até 10 mil pérolas, para se reunir exemplares com idênticas
características de formato, tamanho, cor e brilho.

Shell: muito usadas na produção de joias, tem núcleo de porcelana ou resina, coberto com pó
de madrepérola, o mesmo de que são formadas as pérolas naturais, e chegam a ser até mais
perfeitas. Mantém a aparência e temperatura das pérolas naturais. Têm ótima relação custo /
benefício.

Sintéticas: com núcleo de vidro ou plástico, são cobertas por tinta e verniz. São mais aplicadas
em peças simples, como bijuterias.

Variações
Pérolas de água salgada: usadas desde a Antiguidade, no passado era obtidas em áreas
perigosas, com risco aos mergulhadores. Em técnicas atuais, entre as obtidas, destacamos:
1) Akoya: cultivadas em águas do Japão e da China, provenientes de ostras perlíferas, as
menores do mundo. Têm um diâmetro inferior aos das pérolas dos mares meridionais,
formas perfeitamente esféricas, lustro luminoso, que valorizam a doçura de suas
cores. Vão de 2 a 10 mm (mais raras), têm cor branca ou creme.

2) South Sea: cultivadas nas costas australiana, indonésia e filipina, as pérolas dos mares
do Sul são as mais belas e maiores do mundo, de nácar excepcionalmente espesso,
lustro acetinado único, proveniente do favorável ambiente em que são cultivadas. Vão
de 9 a 20mm. Os tons brancos, prateados e dourados são sutis, raros e característicos.

3) Tahiti: conhecidas como pérolas negras, ou ainda cinza, azuis, verdes ou roxas. Além
de no Tahiti, desenvolvem-se em ilhas e lagoas da Polinésia Francesa. Formadas por
camadas espessas, que conservam a cor e lustro, caracterizam-se por sua variedade de
formas, tamanhos de 8 a 16mm, qualidades e nuances naturais.

Pérolas de água doce: predominantemente da China, a maioria é branca, assemelham-se às
Akoya quanto ao tamanho e formato, mas existem ainda em outras formas e em tons pastéis.
Quanto às Biwa, do molusco de lago homônimo no Japão, são consideradas as melhores
pérolas de água doce do mundo – tanto por sua qualidade, quanto por sua beleza.

Arroz e Freshwater: também conhecidas como Keshi ou papoula, provém da China, cultivadas
em rios e lagos, crescem dentro dos órgãos reprodutores das ostras. Pequenas, podem ser
arredondadas ou compridas, similares a grãos de arroz.

Formatos
Esféricas: são definidas as completamente redondas aos olhos, e as praticamente redondas,
pouco mais achatadas, mais alongadas que circulares.

Gota: em forma de gota, simétricas e arredondadas na parte inferior.

Semi barroca ou barroca: todas as assimétricas e que possuam formato irregular, não atingem
75% de esfericidade, e podem ser de água doce ou salgada, com ampla gama de cores e tons.

Oval: simétricas, mais alongadas ou achatadas que as redondas.
Botão: simétricas, parecem ser achatadas ou esmagadas em algum grau.

Cores
As dezenas de cores das pérolas não afetam diretamente a sua qualidade, mas influenciam na
beleza das peças, dependendo do gosto.

Brilho ou Lustro
Denota tanto a beleza da luz refletida da superfície da pérola como a refratada do nácar do
interior. O brilho é iridescente moderado. O lustro é fator importante e valioso para
consideração da beleza da pérola. É causado pela entrada de luz na pérola, que transcende nas
camadas de nácar e reflete de volta aos olhos.

As condições onde a pérola se desenvolva influenciam no lustro. Quanto mais rápido o nácar é
produzido, menos translúcida a pérola será. Como resultado, o nácar pode ser fino e não tão
brilhoso.

Sistema de Classificação
O mais reconhecido para classificação de pérolas, de forma a dar medida de qualidade: A, AA,
AA + e AAA, determinada por seis fatores: madrepérola ou nácar, brilho, superfície, forma, cor
e tamanho.

Dicas de Conservação

Pérolas são delicadas, necessitam de tratos especiais. Limpe-as sempre, logo após o uso, com
pano macio, removendo vestígios de transpiração e pó. Inimigos das pérolas: produtos
químicos como cloro e sabão, ácidos como vinagre e limão, álcool, cosméticos, cremes e
perfumes. Deixam as pérolas sem brilho e podem até deformá-las.

Sujeitas a arranhões, desaconselha-se guardar as pérolas com outras joias. Reserve estojos e
sacos de tecido macio, evitando plásticos, armazenando individualmente as peças em local
seco, fresco e ventilado.

 

Gostou de agregar mais conhecimento sobre as pérolas? Pesquise em nosso site e escolha as
suas joias com pérolas preferidas. Se desejar, consulte-nos, estaremos ao seu dispor!

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características